domingo, 9 de dezembro de 2018

Os efeitos maléficos do canal..."CanasNet""

Estamos da era da informática, e do audiovisual, sendo a internet um meio de comunicação rápida e eficaz. Assim, descontentes com uma determinada situação o que se decidiu fazer, usando o canal: CanasNet?


Um grupinho de canas, reuniram-se junto a este caminho de areia, que liga algumas centenas de residências a um Supermercado, (Lidl). Esse, é normalmente usado por pessoas idosas, que mal podem andar, muitas de pouca visão. Fazem-no por ser perto das suas residências. Vai daí, esse grupinho, com elevado "bom gosto" e ilustrada sabedoria, ligam a Canasnet e ...


Enviando mensagens, reúnem um grupo elevado de Canas, as quais, dispostas a "trabalhar" e a olhar pelo bem estar das pessoas idosas que, diariamente usam aquele caminho, decidem ....


a bem da humanidade, "cortar" o dito, com estes blocos de cimento, ao mesmo tempo que fazem uma vala ao meio do referido caminho. Acontece que, perante o "dançar" ao sabor da música Rock " O Vento que passa", viram hoje uma senhora de cerca de 70 anos, usando uma bengalinha, cair depois de tropeçar, num destes blocos, ficando gravemente ferida numa perna e nas costas, tendo que ser transportada para uma unidade hospitalar, onde ficou internada.

Este grupo de "canas" assistiu a tudo e, pelo seu dançar, até parece que nada se havia passado. 

Agora quem são os responsáveis de tão selvagem ato? Serão mesmo as canas?

Frase(s)

Segue o teu amigo se esse te levar pelo caminho do bem. Caso contrário, olha-o nos olhos e diz-lhe: Segue-me.
( Nataline )

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Os contrastes poéticos da natureza viva

Sou uma árvore "dançando" ao vento
Não penso, mas tenho sentimento
Gosto de me vestir de folhas coloridas
Não gosto de me ver sozinha e nua
E a minha presença em qualquer rua
Esteja despida, vendo as folhas caídas


Abandonada, meus ramos ondulando
Até parecem que estão procurando
A luz apagada do meu amigo candeeiro
A noite está chegando, escurecendo
E a luz do luar nos vai aquecendo
Iluminando até o meu companheiro


Tristes as minhas folhas amarelecidas
Jazem pelo chão, velhas, esquecidas
Ninguém as quer, solidão, abandono
Foram minha fresca "roupa" noutra era
Taparam a minha nudez na Primavera
Deixaram-me nua nos ventos do Outono

Frase(s)

Se a tua roupa usada já não te serve, não a deites no lixo. Lembra-te que para outro alguém será roupa nova.
........................
Fotos minhas
" Nataline"

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Amor em Passarela de fresco mar ( Poetizando e Encantando )

63.ª Edição do Poetizando e Encantando


..


Imagino os poemas mais belos que me fazem lembrar
Os momentos que passámos na passarela, namorando
Sentindo em nosso corpo, o frescor das águas do  mar
E entre carinhos e beijos, promessas, fomos trocando
..
Consigo imaginar o poema que sempre quis escrever
Nos teus lábios sussurrar melodias da noite estrelada
Em teus braços ternos me sentir querida e desfalecer
Viajando através do infinito, como uma deusa amada
..
Fresca maresia que esbate nos nossos férteis desejos
Fina passarela de madeira, que pelo mar, quer entrar
Olhas-me fixamente, oferecendo-me, cálidos beijos
Em que sinto, o meu coração, pelo teu, se apaixonar
..
Perturbante o carinho das tuas mãos que me afagam
Fazendo-me tremer com o que dizes ao meu ouvido
Tiras de fina madeira que baladas de amor, sufragam
Sendo o futuro composto, de um fresco mar, contigo
..
..


É com todo o gosto que, na forma poética, o nosso blogue Olhares e Deslumbres, se associa ao convite da profª e poetisa Lourdes Duarte,  administradora do distinto blogue,  Filosofando na Vida
.....................
Frase

Olhe o seu semelhante, olhos nos olhos, e ofereça-lhe o seu lenço, caso esses estejam em lágrimas
(Nataline)
... Nataline ...


terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Vivacidades e deslumbres

Quando tudo acaba...mas a beleza continua a querer encobrir estórias passadas...

Na vivacidade da vida toda a beleza natural tem o seu deslumbre...

'Por vezes o tempo é o "inimigo" na nossa vontade'

Daniela Branco.
Feliz mês de Dezembro para todos nós. 

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Beleza rompendo o céu


Dizem, que a beleza das coisas não está no tamanho. No entanto, existem plantas  - neste caso um cacto - que mais parece um candeeiro de rua, iluminando o olhar de quem passa...


Existem várias formas de apreciar a beleza da natureza e de a interiorizar...basta olha-la, e apreciá-la com o coração.   

' Daniela Branco'

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Estores naturais, em janelas, sendo alguns anti-roubo.

Regressando de uma viagem de trabalho é com enorme gosto que volto a publicar aqui umas curiosidades a que achei muita graça. Beijinhos de amizade.


Estore em fios de verdura, cujas folhas contém um líquido viscoso
chamado de "anti-moscas"


Estore anti-roubo. Algum ladrão conseguirá entrar por esta janela?


Estore anti-renda. Diversos galhos entrelaçados a fazer lembrar 
as cortinas de renda que, sem dúvida, já não se usam


Estore em janela, vigia anti-roubo, das armas de Tancos. Foi agora 
implementada, a fim de se tentar capturar o ladrão das armas

FRASE

Que em cada coração exista uma janela por onde entre a Paz, o Amor e, essencialmente, a Saúde Física, Maternal, e de Solidariedade.

terça-feira, 2 de outubro de 2018

"Filosofando na Vida" Alma que voa e sonha

Olhares deslumbrantes
e um cheiro a natureza verde ...
Os raios de sol
que penetram nos arvoredos …
Pensamentos vagueando
qual alma que voa e sonha...
É a primavera que cresce e floresce
em tons de iluminados segredos...
Porque o outono já chegou 
mas perdeu-se de amores...
Por um verão que tanto tardou
mas voo, em deslumbramento sem medos...




'Nunca duvides da força da Natureza'
Daniela Branco.
****************


Imagem relacionada
É sua..
Apesar da falta de tempo, e em meu nome, e da Nataline, pedimos desculpa aos nossos leitores amigos pela ausência. Para compensar deixo uma pequenina participação e iteração com o  BLOG da Poetisa Lourdes.  Filosofando na Vida: Ed: 55.

domingo, 2 de setembro de 2018

Poetizando... com o Filosofando na Vida


Vesti-me ...
com as rosas vermelhas do meu jardim
Perfumei-me...
de um amor distante, quase saudoso
Esperei-te...
num sonho profundo feito ilusão
Acordei...
num corpo desnudo, de mim
Recordando …
o dono, a que pertence o meu coração!




'Existem perfumes que nos avivam a alma'

'Daniela Branco'
Poetizando e Encantando na sua edição número 51. Do BLOG  Da Professora Lourdes que já é uma referência na blogosfera.

Muito obrigada pelas vossas visitas.

Imagem relacionada
Para vós!

sábado, 1 de setembro de 2018

' Inconstantes'




Flores...que outrora perfumaram o meu jardim...Agora, apenas o verde, cansado, de um Verão inconstante . 

'Daniela Branco